2016-01-06 Poema sobre “Verónica”– Encontro no Salão de Chá Quindim

Veronica anagallis-aquáticaFoto flor Veronica anagallisaquatica

Como o pintor faz um autorretrato
O escultor desenha o seu rosto
O poeta escreve a letra da sua canção,
que podia ser assim:
Amar para ela é tão fácil!
O outro sempre em primeiro lugar
Qualquer assunto merece trato dócil
Apenas tenta tudo conjugar.
Se por vezes não consegue,
A Verónica num canto se recolhe
Pedindo a Deus que se encarregue
E logo o fardo Ele acolhe.
Procura a leveza do ser
Não esquece de agradecer
Todas as dádivas recebidas
Que curam quaisquer feridas.
VIVER PLENAMENTE
INTENSAMENTE
AUTENTICAMENTE!