Mensagem do Dia Internacional do Teatro – 2015

Adaptado a partir da tradução para português por TONICO LACERDA CRUZ, Diretor Teatral da CIA. PLURAL DE ARTES CÊNICAS – Ceara – Brasil

Breve biografia de Krzysztof Warlikowski – (autor da mensagem do Dia Internacional do Teatro de 2015)

Krzysztof Warlikowski é um dos maiores diretores de teatro europeus da sua geração. Nasceu em 26 de maio de 1962, na Polônia.

Em colaboração com o designer Małgorzata Szczesniak, Warlikowski cria imagens teatrais excecionais. O seu processo de trabalho leva os atores a atingirem as camadas mais profundas da criatividade. Ele criou novas formas de encenar Shakespeare. O seu trabalho também inclui interpretações subversivas de tragédias gregas. É igualmente conhecido pela encenação de autores contemporâneos.

Mensagem

«Os verdadeiros mestres do teatro são mais facilmente encontrados longe do palco. E eles geralmente não têm o interesse no teatro como uma máquina para reproduzir convenções e clichês. Eles buscam a fonte pulsante e as correntes vivas que evitam as salas de espetáculos, assim como a multidão de pessoas que se inclina sobre a cópia de um mundo ou de outro. Preferimos copiar em vez de criar mundos que incitem ao debate com o público, que foquem nas emoções que estão situadas abaixo da superfície. Na realidade, não há nada que possa revelar tantas paixões escondidas melhor do que o teatro.
Costumo voltar para a prosa como um guia. De vez em quando,  surpreendo-me pensando em escritores que há quase cem anos atrás descreveram profeticamente o declínio dos deuses europeus e descreveram o crepúsculo sob o qual sucumbiu a nossa civilização  numa escuridão que ainda espera ser iluminada. Estou a referir-se a Franz Kafka, Thomas Mann e Marcel Proust. Mas, também incluiria John Maxwell Coetzee a esse grupo de profetas.

Seu senso comum sobre o inevitável fim do mundo, não do planeta, mas do modelo de relações humanas e da caótica ordem social, é pungente e atual para nós aqui e agora. Para nós que vivemos após o fim do mundo. Para nós que nos deparamos com crimes e conflitos que surgem diariamente em novos lugares, mais rápido até do que a média onipresente pode manter-se. Estas notícias “chatas” que aparecem e desaparecem tão rapidamente da média, para nunca mais voltar. E nos sentimos desamparados, horrorizados e encurralados. Nós não somos mais capazes de construir torres, e os muros que construímos obstinadamente não nos protegem de nada – ao contrário, eles próprios exigem proteção e cuidado que consomem grande parte da nossa energia vital. Nós já não temos a força para tentar vislumbrar o que está além do portão, atrás da parede. E é exatamente por isso que o teatro deveria existir e onde ele deve procurar a sua força. Para procurar mais dentro do que é permitido.
“A lenda procura a explicação do inexplicável. Porque se baseia na verdade, deve terminar no inexplicável”- assim é como Kafka descreveu a transformação da lenda de Prometeu. Eu sinto profundamente que estas mesmas palavras devem descrever o teatro. E é esse tipo de teatro – que é fundamentado na verdade e que encontra o seu fim no inexplicável, que eu desejo para todos os seus trabalhadores, aqueles no palco e aqueles na plateia. Eu desejo com todo o meu coração.»
Krzysztof Warlikowski 

 

Desde 2008, Krzysztof Warlikowski é Diretor Artístico do Teatre Nowy (New Theatre) em Varsóvia, onde dirigiu até agora quatro peças com base em adaptações: (A) Pollonia (2009), The End (2010), Contos Africanos por Shakespeare (2011) e Kabaret Warszawski (2013). Ele está atualmente a trabalhar na adaptação de “Em Busca do Tempo Perdido” de Marcel Proust.

Warlikowski criou uma visão pessoal do papel e do lugar do teatro na sociedade, envolvendo o público no debate. Seu lema para o teatro passou a ser: “Fugir do Teatro.”

Diversas produções teatrais de Warlikowski foram apresentados em grandes festivais: Festival de Avignon, Prensa Festival Otoño Madrid, Festival Internacional de Edimburgo, Festival de Viena, Festival BAM Next Wave of New York, Athens Festival, Festival Internacional de Teatro Santiago Mil, no Chile, Festival Internacional Ponti no Porto, XXI Festival Des Arts cena de Seul na Coréia do Sul, BITEF Festival, em Belgrado.

O trabalho de Krzysztof Warlikowski também inclui óperas, tendo encenado nas principais casas de ópera, incluindo La Monnaie, em Bruxelas, a Ópera Nacional de Paris e a Ópera da Baviera, em Munique. No seu desejo de “rethéâtralisation” a ópera é percebido como produtor de ópera revolucionária. Entre outros, ele encenou Ifigênia em Tauris, The Makropulos Caso, Parsifal, a mulher sem o Sombra, Medea, Lulu e, recentemente, Don Giovanni.

Krzysztof Warlikowski recebeu inúmeros prêmios, dentro e fora da Polônia. Foi homenageado pela Secção de Críticos de Teatro da seção polonesa do Instituto Internacional de Teatro para a popularização da cultura do teatro polonês no exterior. Em 2006, recebeu o prestigioso Meyerhold, em Moscovo, e em abril de 2008, o Xº Premio Europa “Novas Realidades Teatrais” em Thessaloniki, Grécia. Ele recebeu o prêmio “Máscara de Ouro” para o melhor desempenho estrangeiro na Rússia em 2011 para a produção de Teatre Nowy (A) Pollonia. Em maio de 2012, a Nowy Teatre é homenageado pelo Prêmio do Júri Internacional, em Perm Diagilev presidido por Gérard Mortier para os Contos africanos de peças de Shakespeare. Em 2013 ele recebeu o prêmio francês de Comendador das Artes e das Letras.

 

Fonte: http://teatroplural.blogspot.com.br/2015/03/dia-mundial-do-teatro-e-dia-nacional-do.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s